Skip to main content
Resources

Membros do Comitê de Nomeação da ICANN – 2015

Esta página contém algumas informações biográficas do histórico de cada membro do Comitê de Nomeação.

Membros do comitê

Os membros do Comitê de Nomeação 2015 são: Stéphane Van Gelder (presidente), Ron Andruff (presidente eleito), Cheryl Langdon-Orr (presidente adjunta), Mehmet Akcin, Satish Babu, John Berryhill, Alain Bidron, Don Blumenthal, Sarah B. Deutsch, Robert Guerra, Hans Petter Holen, Louis Houle, Zahid Jamil, Juhani Juselius, Brenden Kuerbis, Yrjö Länsipuro, Sylvia Herlein Leite, John Levine, Ellen Shankman e Fatimata Seye Sylla.

Equipe de Liderança do NomCom 2015

Stéphane Van Gelder – presidente

Stéphane Van Gelder

Stéphane é o presidente e diretor do Milathan LTD. (www.milathan.com) um provedor de nomes de domínio e de conhecimento sobre a Internet. Os serviços incluem a avaliação de requisitos para nomes de domínio e o refinamento de estratégias para nomenclaturas, a busca por parceiros para o gerenciamento de domínios, a identificação de novas tendências do setor, a análise e a participação nos processos de governança da Internet, a elaboração de estratégias gerais on-line, bem como o fornecimento de conselhos à gerência sênior.

Anteriormente, Stéphane foi gerente geral da Indom, um registrador de domínios corporativos que ele ajudou a fundar em 1999 e vendeu para o Group NBT em 2010.

Stéphane participa ativamente da governança da Internet há anos. Ele foi membro da diretoria do registro francês AFNIC de 2004 a 2010. Foi eleito tesoureiro do Grupo de Partes Interessadas de Registradores da ICANN em 2008, e foi o representante europeu no Conselho da GNSO nesse mesmo ano. Stéphane foi eleito vice-presidente do Conselho da GNSO em 2009 e presidente no ano seguinte. Ele foi reeleito presidente do Conselho da GNSO no encontro da ICANN em Dakar em 2011. Stéphane atuou no Comitê de Nomeação da ICANN de 2013 e foi presidente eleito do Comitê de Nomeação de 2014. Stéphane foi selecionado pela Diretoria da ICANN para atuar como o presidente do comitê em 2015.

Stéphane tem um título de bacharel em ciências da computação pela Universidade de Sussex (Reino Unido). Antes de fundar a Indom, ele atuou como jornalista para mídias impressas e televisivas por dez anos.

 

Ron Andruff – presidente eleito

Ron Andruff

Em 1994, em nome da FPA (Foreign Policy Association, Associação de Políticas Exteriores), Ron Andruff realizou uma avaliação de oito meses sobre mídias eletrônicas emergentes e novas tecnologias que resultou em um aclamado white paper de sua autoria, amplamente distribuído pela FPA, e que forneceu uma análise abrangente sobre a Internet e seu impacto geral e iminente. Em 2004, como fundador e presidente da Tralliance Corporation, Andruff encabeçou o último teste em grande escala dos novos domínios de primeiro nível com a iniciativa .TRAVEL, desde o conceito inicial até o lançamento do primeiro nome de domínio de primeiro nível "baseado na comunidade". Milhares de nomes de domínio .TRAVEL foram registrados sob sua liderança, uma iniciativa que teve o apoio de mais de 140 associações de comércio de viagens em 9 setores em mais de 70 países.

Com mais de 30 anos de experiência em marketing internacional agregados a mais de 12 anos de conhecimento profundo sobre os complexos trabalhos realizados pela ICANN, Andruff levou a voz do mundo empresarial para a ICANN e o Grupo Constituinte Corporativo sobre tópicos que afetam o setor na Internet. Ele atuou em vários Grupos de Trabalho e Equipes da ICANN como parte do VI WG (Vertical Integration Working Group, Grupo de Trabalho de Integração Vertical), o OSC (Operations Steering Committee, Comitê Gestor de Operações), lidando com a reestruturação da GNSO, e o GCOT (Operating Procedures Work Team, Equipe de Trabalho de Procedimentos Operacionais) do Conselho da GNSO, um de seus subcomitês. Além do trabalho realizado no comitê do Grupo Constituinte Corporativo, Ron atualmente atua como presidente do SCI (Standing Committee on Improvement Implementation, Comitê Permanente para a Implementação de Aprimoramentos) da GNSO e como vice-presidente do IAG-CCT.

Ron Andruff é o presidente e CEO da dotSport LLC, que está dando vida ao www.lifedotsport.com, uma plataforma de mídia social voltada para os esportes.

 

Cheryl Langdon-Orr – presidente adjunta

Cheryl Langdon-Orr

Sobre mim: há aproximadamente trinta anos, deixei minha pesquisa de pós-graduação e carreira de tutora em fisiologia (continuando como professora adjunta no Instituto de Pesquisa da Ásia-Pacífico na Macquarie University no início dos anos 2000) para trabalhar na microempresa de minha família, Hovtek Pty. Limited, consulte http://www.hovtek.com.au, até os dias de hoje.

Trabalho em casa usando um computador e tenho licenças para nomes de domínio em .au, bem como no DNS global, mas, acima de tudo, sou uma ávida usuária da Internet para fins profissionais e recreativos. Há doze anos demos início a um projeto derivado chamado BuildersNet, que foi desenvolvido com base em algumas atividades de TQM (Total Quality Management, Gestão da Qualidade Total) (ISO-9002 etc.) da Hovtek. Há oito anos esse projeto se transformou na Pty Limited Australian Company, uma empresa independente que utiliza exclusivamente a Internet para promover suas operações http://www.buildersnet.com.au/. Nossos clientes na Austrália são microempresas e PMEs (Pequena e Médias Empresas), e internacionalmente atendemos principalmente PMEs e órgãos governamentais ou projetos financiados. O atendimento e a comunicação com eles são quase exclusivamente on-line, bem como a maioria das importações de matéria prima e produtos e os agendamentos da documentação para exportações etc.

Entendo que a Internet deve ser vista como um bem público e precisa ser desenvolvida e mantida como um recurso econômico e acessível para a comunicação, a educação, a comunidade, bem como para oportunidades sociais e empresariais para a Austrália e para toda a comunidade global. Meu trabalho na ICANN é uma parte essencial desse objetivo, considerando suas responsabilidades enquanto a coordenadora dos identificadores exclusivos (de endereçamento), ou seja, nomes, números e nomenclatura no ecossistema da Internet e seu compromisso com um modelo ascendente de múltiplas partes interessadas e orientado por consenso para o desenvolvimento de políticas. Em outubro de 2012, fui indicada pela Diretoria da ICANN como presidente eleita do NomCom 2013 e em 2013 fui confirmada como presidente do NomCom 2014. Ainda na comunidade da ICANN, trabalhei em vários outros Grupos de Trabalho, Equipes de Trabalho e Forças-tarefa (listados e com os links abaixo). Minha SOI (Statement of Interest, Declaração de Interesse) do ALAC/At-Large pode ser encontrada aqui Cheryl Langdon-Orr SOI e minha SOI da GNSO pode ser encontrada aqui Cheryl Langdon-Orr GNSO – SOI;

Meu foco e interesses contínuos não são especificamente técnicos, mas sim voltados para o consumidor e o usuário final. Até maio de 2009, quando o Conselho foi dissolvido, representei a ISOC-AU no Australian Communication Alliance Consumer Advisory Council (Conselho Consultivo do Consumidor da Aliança de Comunicação Australiana) (consulte http://www.acif.com.au/), com um interesse especial em assuntos relacionados ao desenvolvimento de políticas, acesso, divulgação e regulatórios. No final de 2012, fui indicada como representante dos interesses do consumidor no Comitê Consultivo de Conformidade de Comunicações (CommCom) da Austrália, um novo órgão independente para o monitoramento (e geração de relatórios) de códigos, que tem como objetivo garantir que os CSPs (Carriage Service Providers, Provedores de Serviços de Operadoras) na Austrália estejam em conformidade com o Código de TCP (Telecommunications Consumer Protection, Proteção ao Consumidor de Telecomunicações).

Fui membro individual (antes da formação do nosso Grupo) da ISOC e faço parte da diretoria da ISOC-AU (consulte https://www.isoc-au.org.au/), desde eleita, em 2001, tenho atuado como tesoureira, de 2003 a 2009, como secretária geral, de 2010 a 2012, e como diretora não executiva desde então (consulte http://isoc-au.org.au/Organisation/Dirs.html).

Sou membro do auDA, integrando sua Diretoria agora pelo quinto mandato na Classe de Demanda (Interesses do Usuário) da categoria de partes interessadas desde outubro de 2012 (consulte http://www.auda.org.au/board/members/). Anteriormente, trabalhei em vários Painéis Consultivos de Políticas do auDA entre 2000 e 2004, e atuei como presidente do Comitê do Código de Prática do Setor de Nomes de Domínio, como presidente do Comitê de Governança da Diretoria do auDA e como integrante do Comitê Financeiro da Diretoria do auDA.

Em 2008 e 2009, além do trabalho que realizei na APRALO e no ALAC, especificamente na área da defesa do consumidor de comunicações na Austrália, fui uma parte importante na formação do novo órgão de defesa nacional para atuar como uma voz coordenada dos consumidores de comunicações da ACCAN (Australian Communications Consumer Action Network, Rede de Ação do Consumidor de Comunicações da Austrália), que é hoje uma ALS (At-Large Structure, Estrutura At-Large) na região da Ásia-Pacífico da Comunidade At-Large da ICANN.

Consulte http://www.accan.org.au/; http://www.minister.dbcde.gov.au/media/media_releases/2008/030;http://www.minister.dbcde.gov.au/media/media_releases/2008/061

Também faço parte da Women On Boards (Mulheres em Diretorias) (http://www.womenonboards.org.au/), sou um membro representante individual e corporativo na ACCAN http://www.accan.org.au/, bem como um membro ativo da equipe do FITT (Females in Information Technology and Telecommunications, Mulheres na Tecnologia da Informação e Telecomunicações) http://fifi1248.staging-iis7-2.netregistry.net/ do NSW, agora formalmente rebatizado como WICTA (Women in ICT Australia Incorporated, Mulheres em ICT da Austrália Inc.) com uma nova constituição.

Para ter mais detalhes, acesse as seguintes fontes on-line:

http://about.me/cheryl.LangdonOrr

https://community.icann.org/display/~cheryl.langdon-orr/Home

http://www.womenonboards.org.au/my/profile/view?pid=1861

http://au.linkedin.com/pub/cheryl-langdon-orr/0/a93/956


Membros do comitê

(listados em ordem alfabética por sobrenome)

Mehmet Akcin – representante do RSSAC

 

Satish Babu – representante do ALAC, Ásia/Austrália/Ilhas do Pacífico

Satish Babu

Satish Babu é atualmente o diretor do ICFOSS (International Centre for Free and Open Source Software, Centro Internacional para Software Gratuito e com Código Aberto), Índia, e ex-presidente da Sociedade de Computação da Índia, uma ALS da ICANN. Ele também já foi presidente da SEARCC (South East Asian Regional Computer Confederation, Confederação Regional de Computação do Sudeste Asiático) e membro da Member & Geographic Activities Board (Diretoria de Atividades Geográficas e de Membros) da Sociedade de Computação do IEEE. Ele está associado a várias ONGs nas áreas de tecnologia e desenvolvimento.

Satish tem uma carreira de 30 anos nos campos de desenvolvimento da comunidade, gerenciamento de desastres, desenvolvimento de tecnologia, código aberto e áreas relacionadas, bem como no setor de TI. Ele é usuário e defensor da Internet desde 1993, e administrou o primeiro serviço de e-mails da província de Kerala, na índia, em 1994, como integrante do projeto de voluntários da ONU, IndiaLink. Em 1997, ele realizou um programa de treinamento sobre ferramentas on-line e a Internet para associações de pescadores na América Latina na Universidade Católica, em Lima, no Peru, representando uma rede internacional dedicada ao setor de peixarias. Ele foi mencionado no Relatório Anual do IEEE de 2005 por seu trabalho relacionado à configuração de links de comunicação após o tsunami de 2014 no oceano índico.

Satish foi eleito para exercer várias posições na Sociedade de Computação da Índia, a maior (número de membros em 31 de março de 2013: 104.000) e a mais antiga (fundada em: 1965) sociedade profissional de TI do país, inclusive os cargos de vice-presidente e presidente. Em seu trabalho integral, ele é diretor fundador do ICFOSS, formado em 2009 pelo governo de Kerala, Índia, como uma instituição autônoma com a missão de promover o código aberto e domínios relacionados. Ele também é o fundador e presidente (atualmente em licença sabática) de uma empresa de TI com escritórios nos EUA, no Japão, na Europa e na Índia.

Satish atuou no NomCom de 2014 e está atualmente exercendo seu segundo mandato. Mais detalhes sobre ele estão disponíveis em: http://en.wikipedia.org/wiki/Satish_Babu

 

John Berryhill – Grupo de Partes Interessadas de Registradores

 

Alain Bidron – representante do Grupo Constituinte de ISPs

Alain Bidron

Alain é o diretor do Departamento de Nomenclatura, Endereçamento e Números do Orange Group (anteriormente, France Telecom).

Ele tem 18 anos de experiência nessa área a nível internacional. Está envolvido com a ICANN desde que foi criada em 1998 e tem participado de todos os encontros da ICANN desde o ICANN 11, em 2001.

Alain é um diretor executivo do Grupo Constituinte de Provedores de Serviços de Internet e de Conectividade. Ele também é um participante ativo do RIPE.

 

Don Blumenthal – Grupo de Partes Interessadas de Registros

Don Blumenthal

Don é conselheiro sênior de políticas para o Registro de Interesse Público, dedicando-se a assuntos relacionados a segurança e estabilidade, privacidade, responsabilidade e transparência, bem como abuso e aplicação de leis. Além disso, ele é membro do Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade da ICANN. Don também é professor adjunto na Escola de Informação da Universidade do Michigan, onde lecionou cursos sobre fundamentos para políticas de informações, planejamento de segurança de empreendimento e assuntos relacionados contemporâneos relacionados à privacidade. Por fim, ele é membro da CAUCE (Coalition Against Unsolicited Commercial Email, Coalizão Contra E-mails Comerciais Não Solicitados), uma das primeiras organizações a combater ativamente spams.

Antes de juntar-se ao PIR (Public Interest Registry, Registro de Interesse Público), Don trabalhou como consultor em Ann Arbor, no Michigan, especializando-se em assuntos relacionados à segurança da informação. Antes de Ann Arbor, Don trabalhava na sede da FTC (Federal Trade Comission, Comissão Federal do Comércio) dos Estados Unidos, e sua última missão foi criar e gerenciar o Internet Lab, o centro de investigações sobre Internet da agência. Além disso, ele forneceu seu conhecimento legal e técnico em investigações de segurança e privacidade e projetos de políticas e participou de iniciativas de governança da Internet. Antes do Internet Lab, Don trabalhou para a FTC no setor central de TI e como advogado de defesa. Sua carreira também inclui outra agência federal, como advogado particular e na equipe da Câmara dos Deputados dos EUA.

Don é um palestrante frequente sobre tópicos relacionados à Internet, bem como segurança da informação, governança da Internet e privacidade. Ele também tem sido um importante colaborador para as publicações da American Bar Association sobre privacidade, segurança e crimes cibernéticos, bem como para o ITU Toolkit for Cybercrime Legislation ("Kit de Ferramentas da UIT para a Legislação de Crimes Cibernéticos"), o Security Guidance for Critical Areas of Focus in Cloud Computing ("Guia de Segurança para Áreas Centrais Essenciais da Computação em Nuvem") da Cloud Security Alliance e as Recommended Security Guidelines for Airport Planning, Design & Construction ("Diretrizes de Segurança Recomendadas para o Planejamento, Design e Construção de Aeroportos") preparadas para a Transportation Security Administration (Agência de Segurança em Transportes).

Don recebeu vários prêmios na FTC, inclusive o Prêmio por Serviços Notáveis em 2006. Ele detém o título de JD pela Universidade da Pensilvânia e de BA pelo Oberlin College. Don mora perto de Ann Arbor com sua esposa, Jane, bibliotecária adjunta e diretora da Taubman Health Sciences Library na Universidade do Michigan.

 

Sarah B. Deutsch – Grupo Constituinte de Usuários Comerciais e Empresariais (grande porte)

Sarah B. Deutsch

Sarah Deutsch é vice-presidente e advogada-geral adjunta da Verizon Communications. Sua prática atual abrange uma grande variedade de assuntos legais nas áreas de propriedade intelectual global, incluindo direitos autorais, marcas e patentes, políticas da Internet, responsabilidade e jurisdição da Internet. Ela também representou a Verizon em uma série de questões nacionais e internacionais referentes à Internet, abrangendo governança da Internet, nomes de domínio, direitos autorais digitais, crime cibernético e outros assuntos relacionados a direito autoral internacional e marcas.

Sarah foi um dos cinco negociadores representando o setor de telecomunicações dos EUA que debateram sobre as disposições para provedores de serviços, o que resultou na aprovação da Digital Millenium Copyright Act (Lei dos Direitos Autorais do Milênio Digital). Ela participa da ICANN desde seu início e também esteve envolvida ativamente com o Congresso na aprovação da Anti-Cybersquatting Act (Lei Anticiberespeculação).

 

Robert Guerra – representante do SSAC

Robert Guerra

Robert é um especialista em sociedade civil tendo como foco assuntos relacionados à governança da Internet, segurança cibernética, redes sociais, participação de múltiplas partes interessadas, liberdade na Internet e direitos humanos. Robert é o fundador da Privaterra, uma organização baseada no Canadá que trabalha com o setor privado e organizações não governamentais para ajudá-los com questões de privacidade dos dados, comunicações seguras, segurança da informação, governança da Internet e liberdade na Internet. Robert também trabalha como consultor especial do Citizen Lab e do Canada Centre for Global Security Studies (Centro Canadense para Estudos sobre Segurança Global) na Munk School of Global Affairs da Universidade de Toronto.

Robert é membro do SSAC (Security and Stability Advisory Committee, Comitê Consultivo de Segurança e Estabilidade) da ICANN, bem como do Comitê Gestor do IGF dos EUA. Além disso, ele participou como membro da delegação oficial do Canadá em duas WSIS (World Summits on the Information Society, Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação) da ONU.

Robert já concedeu várias entrevistas em mídias e frequentemente é convidado para compartilhar suas opiniões sobre os desafios enfrentados pelas organizações de justiça social com relação à vigilância, censura e privacidade. Ele é consultor de várias organizações sem fins lucrativos, fundações, governos e organizações internacionais, incluindo a CPSR (Computer Professionals for Social Responsibility, Profissionais da Computação pela Responsabilidade Social), Taking IT Global, IGPCBP (Internet Governance and Policy Capacity Building Program, Programa de Desenvolvimento de Capacidade sobre Políticas e Governança da Internet) da Diplo Foundation e a Open Net Initiative.

 

Hans Petter Holen – Comitê Consultivo da Organização de Apoio a Endereços

Hans Petter Holen

Hans Petter Holen, da Noruega, é vice-presidente do RIPE, o fórum aberto sobre políticas para o Registro Regional da Internet da Europa e Oriente Médio, desde 2003. Ele participa ativamente do RIPE e do setor da Internet há mais de 20 anos. Seu ampla experiência e conhecimento prático sobre a criação de políticas globais para endereços IP foram desenvolvidos no Grupo de Trabalho de Políticas para Endereços do RIPE, do qual foi presidente de 1998 a 2007.

Hans Petter também participou do Conselho de Endereços da ASO na ICANN (aso.icann.org) desde sua formação em 1999 até 2013, onde atuou como presidente ou copresidente por 10 anos.

Ele também participou do conselho consultivo de políticas da NORPOL para o ccTLD norueguês .no (Norid), de 2003 a 2013, e antes disso na função de resolução de disputas do NOK, de 2001 a 2003, e hoje atua em um painel de estratégia do NORID.

Ele também é membro do fórum de IPv6 da Noruega e tem atuado como vice-presidente da ISOC Noruega desde 1997, além de integrar a diretoria temporária criada para renovar esse grupo em 2013.

Hans Petter formou-se na Universidade de Oslo (1988) com o título de Bacharel em Ciência da Computação, estudando um ano na Universidade de York, como parte da certificação. Ele continuou seus estudos na Universidade de Oslo, enquanto trabalhava no Centro de Informática da Universidade administrado o nó norueguês EuNet, servidor de nomes de .no. Em 1991, ele foi um dos fundadores da Oslonett AS, um dos primeiros ISPs comerciais da Noruega, e desde então trabalha para outros ISPs e provedores de conteúdo.

Desde 2004, ele trabalha para a Visma, uma empresa de TI da Noruega, como diretor de TI e diretor administrativo da Visma IT & Communications até agosto de 2013. Atualmente ele trabalha com projetos de TI corporativos no grupo Visma.

Ele também é membro da diretoria da Visma Personnel AS, uma empresa de recrutamento do Visma Group, e consultor da diretoria nas empresas da Visma Active 24 e Loopia, registradores que atuam na Noruega, na Suécia, na República Tcheca e em outros países europeus.

Em seu tempo livre, ele toca viola na Orquestra Sinfônica da Universidade de Oslo e música folclórica norueguesa em seu violino para grupos de dança folclórica no "Bondeungdomslaget i Oslo". Ele também é membro adjunto da diretoria das empresas da sociedade "Best Western Hotel Bonedeheimen" com o restaurante "Kaffistova" e as lojas artesanais "Heimen Husflid" e "Den Norske Husfliden".

 

Louis Houle – representante do ALAC; região da América do Norte

Louis Houle

Formado pela Universidade Laval, com pós-graduação em administração pública, área em que Louis trabalhou por 28 anos e é atualmente consultor sênior no IQI (IPSO-Québec Institute). O IQI é especializado no compartilhamento de conhecimento em uma organização ou entre organizações. O foco do IQI são práticas recomendadas para TI, informações integradas e gerenciamento de documentos, bem como o uso de sistemas abertos, flexíveis e dimensionáveis.

Louis também trabalha para a Connect Quebec desde 2007, uma organização voltada para o desenvolvimento da Internet em alta velocidade nas regiões de Quebec que enfrentam a falta de acessibilidade à Internet. A transferência de conhecimento e treinamentos são fornecidos para gerar expertise e novas habilidades nas regiões.

Louis é presidente da ISOC Quebec (Sociedade da Internet). Ele contribuiu para a fundação da NARALO, onde ainda atua como representante At-Large.

 

Zahid Jamil – Grupo Constituinte de Usuários Comerciais e Empresariais (pequeno porte)

Zahid Jamil

Zahid qualificou-se como advogado pela Gray's Inn e atualmente exerce a profissão no Paquistão e especializou-se em leis corporativas e comerciais, tecnologia, direitos de propriedade intelectual, disputas judiciais e resolução alternativa de conflitos. Atualmente, ele atua na Diretoria Consultiva do ccTLD .pk (PKNIC), na Diretoria do Comitê Nacional do Paquistão do ICC e é presidente da Comissão EBITT, do Grupo de Trabalho sobre Direito Conjunto do AFACT e do Comitê Consultivo sobre Segurança Cibernética da Agência de Investigação Federal. Ele participou do Grupo Consultivo sobre Múltiplas Partes Interessadas para a Secretaria Geral da ONU e atuou na GNSO da ICANN como o representante eleito do Grupo Constituinte Corporativo no Conselho por dois mandatos consecutivos. Enquanto membro da Equipe de Recomendações para a Implementação de novos gTLDs da ICANN e do Grupo de Trabalho sobre Assuntos Especiais de Marcas ele defendeu maior proteção para os proprietários de marcas e empresas nos Mecanismos de Proteção de Direitos de novos gTLDs. Ele também representou ativamente as empresas na discussão sobre os princípios para a governança da Conferência Multissetorial Global Sobre o Futuro da Governança da Internet (NETmundial), em São Paulo, Brasil.

Enquanto presidente da iniciativa Centro para Análises Estratégicas e Políticas do DC4 (Developing Countries' Centre on Cyber Crime, Centro dos Países em Desenvolvimento sobre Crimes Cibernéticos) e consultor especialista do Conselho Europeu ele fornece assistência jurídica a países em desenvolvimento com relação à legislação sobre crimes cibernéticos, e realizou workshops para o desenvolvimento de capacidades e forneceu análises e comentários sobre a legislação sobre crimes cibernéticos para Trinidad e Tobago, Costa Rica, Malta, Maldivas, Tanzânia, Gana, Dominica, Jamaica, Uganda, Quênia, África do Sul, Ilhas Maurício. Ele elaborou a versão preliminar do Electronic Transactions Ordinance (Posturas sobre Transações Eletrônicas) de 2002, ajudou na elaboração da Payment Systems and Electronic Funds Transfer Act (Lei sobre a Transferência de Fundos Eletrônicos e Sistemas de Pagamento) de 2007. Recentemente, ele redigiu a legislação sobre crimes cibernéticos do Paquistão, o Prevention of Electronic Crimes Bill (Projeto de Lei sobre a Prevenção de Crimes Eletrônicos) e também está buscando consultoria junto à Commonwealth para uma iniciativa global para crimes cibernéticos. Além disso, ele escreveu vários artigos e fez apresentações sobre crimes cibernéticos, segurança, e-banking, comércio eletrônico e logística eletrônica a nível nacional (ISACA, CISA, IBP, DG FIA, NR3C, PASHA, MoITT etc.) e internacional (ICC, EBITT, BASIS, IGF, WSIS, UN, AFACT etc.). Ele participou em vários fóruns relacionados sobre segurança cibernética, sendo que muitos deles foram a nível nacional, bem como em diversas ocasiões no Council of Europe Cybercrime Convention Octopus Forum (Fórum Octopus do Conselho de Convenção sobre Crimes Cibernéticos na Europa) e também do UNODC, a força-tarefa da ONU para lidar com o uso da Internet por terroristas. Enquanto Professor Instrutor Mediador Credenciado pelo CEDR ele participa na mediação de disputas e é o presidente fundador do Centro para a Resolução de Disputas de Nomes de Domínio que lida com disputas de nomes de domínio no ccTLD .pk.

No IGF de 2007, no Rio, foi panelista no Workshop de CoE "Respostas jurídicas para as atuais e futuras ameaças cibernéticas" e também foi panelista na sessão principal do Rio IGF em 14 de novembro de 2007. Participou do IGF 2007 em Atenas e fez intervenções do público, além de ser panelista no workshop da APC. Ele também compareceu na segunda rodada de consultas do IGF sobre a formação do IGF (Internet Governance Forum, Fórum de Governança da Internet), em 19 de maio de 2006, em Genebra. Enquanto presidente do DC4, realizou um workshop sobre as Vantagens dos Tratados para Crimes Cibernéticos em Países em Desenvolvimento no IGF 2013, em Bali, e um workshop para o desenvolvimento de capacidades sobre Estruturas para a Cooperação contra Crimes Cibernéticos em Países em Desenvolvimento no IGF 2014, em Istambul.

Zahid é o Head of Chambers, Jamil & Jamil, advogado, Paquistão; consultor jurídico para a Diretoria da iniciativa contra o crime cibernético da Commonwealth; presidente do Centro para a Resolução de Disputas de Nomes de Domínio do Paquistão para o ccTLD .pk. desde 2006 e presidente do DC4.

 

Juhani Juselius – representante da ccNSO

Juhani Juselius

Juhani Juselius é o chefe de produtos e serviços da FICORA (Finnish Communications Regulatory Authority, Autoridade Reguladora de Comunicações da Finlândia) e é responsável pelo ccTLD .FI, numeração da rede de telefonia, centro de serviços de e-mails não enviados e licenças de curto prazo para televisão e rádio na Finlândia. Juhani é o gerente do registro .FI desde 2004, sendo responsável não apenas pelos serviços operacionais e técnicos, mas também pelo serviço de resolução de disputas.

De 2010 a 2013, Juhani envolveu-se em um projeto sobre novos gTLDs do Registro de TLD Ltd que resultou no envio de 2 solicitações de IDN e 1 de ASCII.

Juhani foi membro da diretoria do CENTR (Council of European National Top Level Domain Registries, Conselho de Registros Europeu Nacionais de Domínios de Primeiro Nível) de 2010 a 2012 e conselheiro do Conselho da ccNSO de 2009 a 2012. Além disso, Juhani é vice-presidente da HETKY, uma associação importante relacionada a TIC em Helsinki. Juhani participa dos encontros da ICANN desde 2005.

Antes de entrar no mundo dos nomes de domínio, Juhani era engenheiro de aplicativos na Imatran Voima, participando no projeto de uma usina na Rússia de 1995 a 1998. Em 1998, Juhani juntou-se à equipe da Sonera, a maior operadora de telecomunicações da Finlândia, atuando como gerente de projeto para diversos serviços relacionados à Internet. Alguns deles, como a capacidade de venda por atacado na Internet de "IP Global" para mercados internacionais e o acesso discado com "Etiqueta de Privado" para o mercado nacional, foram comercializados por Juhani desde o surgimento da ideia aos primeiros contratos firmados.

Juhani tem um certificado de M.Sc. em engenharia, mas também estudou a fundo a área de administração de empresas.

Quando não está trabalhando, Juhani gosta de correr, andar de bicicleta, remar e brincar com as crianças e seu cachorro.

 

Brenden Kuerbis – Grupo Constituinte de Usuários Não Comerciais

Brenden Kuerbis

O Dr. Brenden Kuerbis é consultor de pesquisa na Escola de Estudos da Informação na Universidade de Syracuse e ex-colaborador em governança de segurança da Internet no Citizen Lab, da Munk School of Global Affairs, na Universidade de Toronto. A pesquisa de Kuerbis tem como foco a governança e a segurança dos identificadores da Internet (por exemplo, nomes de domínio, endereços IP). Ele é colaborador do Projeto de Governança da Internet, uma fonte importante para a cobertura e a análise do gerenciamento de recursos essenciais da Internet e da economia política relacionadas às políticas globais da Internet que é lido por representantes governamentais, da indústria e da sociedade civil no mundo todo. Brenden também é membro do NCUC (Non Commercial Users Constituency, Grupo Constituinte de Usuários Não Comerciais) na ICANN, tendo trabalhado como voluntário por dois mandatos no Comitê Executivo, e como o ex-presidente do Comitê de Comunicações da GigaNet (Global Internet Governance Academic Network, Rede Acadêmica Global para a Governança da Internet).

 

Yrjö Länsipuro – representante do ALAC; região da Europa

Yrjö Länsipuro

Yrjö é escritor independente, palestrante e consultor para assuntos relacionados à Sociedade da Informação e da Internet, e é vice-presidente da ISOC Finlândia, com uma carreira no jornalismo televisivo, cooperação de transmissão internacional, diplomacia pública e governança da Internet.

Länsipuro formou-se na Universidade de Tampere, Finlândia, com especialização em ciência política. A partir da década de 60, ele começou a trabalhar inicialmente com a mídia impressa e depois como jornalista de TV por mais de trinta anos, incluindo funções como chefe de redação em Nova York, Moscow e Hong Kong.

Desde o início, Länsipuro envolveu-se com a cooperação internacional entre emissoras, e participou no planejamento e na implementação de trocas entre emissoras regionais de televisão de países árabes e da região Ásia-pacífico, como consultor em tempo parcial para o FES (Friedrich-Ebert Stiftung) da Alemanha.

Em 1992, começou a atuar no exterior como o consultor de imprensa da Embaixada da Finlândia em Washington, D.C., e como diretor geral do Departamento de Imprensa e Cultura do Ministério de Relações Exteriores em Helsinki. Desde 2005, ele lidera a participação da Finlândia no processo da WSIS incluindo a coordenação nacional da implementação e o acompanhamento dos resultados da WSIS em vários fóruns, como a UIT, a Comissão sobre Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento e o Fórum de Governança da Internet. Ele também representou o governo finlandês no GAC (Governmental Advisory Committee, Comitê Consultivo para Assuntos Governamentais) da ICANN e atuou no Comitê de Estratégia do presidente da ICANN.

Depois de deixar o serviço ao governo em 2009, Länsipuro continuou seu trabalho relacionado à governança da Internet como profissional independente, escrevendo e dando palestras sobre o tópico na Universidade de Tampere e em outras instituições educacionais da Finlândia. Ele é membro do comitê nacional de múltiplas partes interessadas da Finlândia para o acompanhamento da WSIS e de governança da Internet e participa das diretorias da ISOC Finlândia (a ALS finlandesa) e da RALO (European Regional At-Large Organization, Organização Regional At-Large da Europa) da ICANN, além de integrar importantes grupos de organização do EuroDIG e do Fórum de Internet da Finlândia.

Yrjö Länsipuro foi membro do Comitê de Nomeação da ICANN de 2011 a 2012; foi presidente em 2013 e presidente adjunto em 2014.

 

Sylvia Herlein Leite – representante do ALAC; região da América Latina/Ilhas do Caribe

Sylvia Herlein Leite

Em 2009, Sylvia foi indicada como membro do ALAC (Advisory Committee At-Large, Comitê Consultivo At-Large) da América Latina e Caribe na 1ª Cúpula das Organizações At-Large, realizada no México. Ela foi selecionada com mais de 70% dos votos de representantes da região.

Ela foi a primeira mulher a ser escolhida como membro do ALAC e secretária da LACRALO. Sylvia exerceu a posição de secretária da LACRALO de 2012 a 2014.

Com seu trabalho enquanto um membro ativo da LACRALO (Organization Regional At-Large Latin American and the Caribbean, Organização Regional At-Large da América Latina e Caribe), Sylvia adquiriu a experiência e o conhecimento sobre os países falantes de espanhol e português e a capacidade de promover a formação de consenso com a comunidade da Internet da América Latina.

Desde 2005, Sylvia trabalha voluntariamente como membro fundadora e diretora do departamento financeiro e de relações internacionais da Internauta Brasil (a Associação de Usuários da Internet no Brasil). A Internauta Brasil (www.internautabrasil.org) é uma organização que trabalha em prol da inclusão digital no Brasil. Ela organiza cursos em telecentros para comunidades menos favorecidas, sendo que seu maior público é formado por adultos em idade para trabalhar e idosos. Essas atividades são voltadas especialmente para a participação da sociedade civil. Os membro voluntários da Internauta Brasil acreditam que o uso da Internet é um direito de todos os membros da sociedade, independentemente de seu status social e econômico. É com base nesse conceito que a organização realiza todo o seu trabalho.

Sylvia também trabalha voluntariamente como secretária executiva da Nexti (Organização das Executivas de TI no Brasil, http://executivasdeti.blogspot.com/). Ela assumiu essa posição após a eleição em 2009, e a exerce até o momento. Além disso, Sylvia atua desde 2007 como secretária da FLUI (Federação Latino-americana de Usuários da Internet, www.fuilatin.org).

Sylvia trabalha como consultora linguística e comercial para sua própria empresa: Pronto! Consultoria Linguística (www.prontocl.com.br). Enquanto consultora comercial, ela ajuda empresas da América do Sul com questões como franchising e peculiaridades culturais a fim de que expandam para outros países. Sylvia também é professora e tradutora de espanhol e português.

O histórico acadêmico de Sylvia inclui um certificado de bacharel em turismo. Ela tem cidadania argentina e brasileira.

 

John Levine – representante da IETF

 

Ellen Shankman – Grupo Constituinte de Propriedade Intelectual

Ellen Shankman

Ellen nasceu e estudou nos EUA e mora em Israel desde 1986. Ela é fluente em inglês e hebraico. É membro das associações de advogados dos EUA e de Israel. Ellen administra seu próprio escritório, que representa uma grande variedade de clientes, desde startups às 10 maiores empresas, de acordo com a Fortune, e, por isso, é responsável por expor vários interesses dos usuários da Internet. Ela é uma palestrante frequente e autora sobre assuntos relacionados a marcas e nomes de domínio.

A experiência e o conhecimento dela sobre a ICANN e a Internet incluem:

  • Membro do Conselho da GNSO (Generic Names Supporting Organization, Organização de Apoio a Nomes Genéricos)
  • Membro do IPC (Intellectual Property Constituency, Grupo Constituinte de Propriedade Intelectual)
  • Membro da Equipe de Recomendação de Implementação
  • Comitê de Nomeação (ex-membro)
  • Diretoria da Associação Internacional de Marcas
  • Presidente do Comitê da Internet da INTA (anteriormente com posições abaixo da presidência)
  • Força-tarefa presidencial da INTA: construindo pontes
  • ccTLD .IL: redigiu regras para o ccTLD, incluindo a alocação de nomes de domínio, o IL-DRP e a introdução de IDNs em hebraico.
  • Panelista de IL-DRP do ccTLD .IL
  • Participa na ICANN há aproximadamente 15 anos
  • Foi copresidente do Simpósio da Internet da INTA

 

Fatimata Seye Sylla – representante do ALAC; região da África

Fatimata Seye Sylla

Fatimata Seye Sylla tem um certificado de M.Sc. pelo Media Lab do MIT (Massachusetts Institute of Technology, Instituto de Tecnologia de Massachusetts), um DUT em ciência da computação pela IUT du Havre na França, um certificado em administração de empresas (CGE) pela CESAG, uma escola regional de administração com pós-graduação em Dakar

De outubro de 2008 a setembro de 2013, Fatimata Seye Sylla foi indicada como coordenadora nacional de TIC para conectar centenas de escolas fundamentais à Internet no Senegal, dentro do projeto USAID-EDB (educação básica) para melhorar a qualidade da educação. Ela promoveu programas de treinamento para professores com o tema "TIC na educação" e o desenvolvimento local de conteúdo digital em 300 escolas por professores e alunos.

Depois de 10 anos de experiência no governo do Senegal, ela promoveu o programa do USAID DFI (Digital Freedom Initiative, Iniciativa de Liberdade Digital) para unir a divisão digital presente no Senegal. Ela capitalizou grande parte das atividades de liderança como diretora de empresas privadas na área de TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) e trabalhou como consultora especialista para várias organizações internacionais e estrangeiras, como MIT, UNESCO/BREDA, UN/ECA, ITU, IDRC, UNDP, AAWORD, Francophonie, UN/DAW, ENDA, USAID, etc.

Seye Sylla é autora de várias publicações e estudos nas áreas de TIC e educação, gênero e desenvolvimento, TIC e democracia, governança da Internet e mobile banking. Ela é membro fundadora de muitas associações relacionadas a TIC (ISOC, OSIRIS, FOSSFA ACSIS, Régentic, Bokk Jang), e foi indicada como membro do Comitê Consultivo At-Large da Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (ICANN/ALAC) de novembro de 2007 a novembro de 2009 e como presidente do ALAC/AFRALO de 2009 a 2013. Fatimata foi indicada pelo ALAC para integrar o NomCom da ICANN em 2014 e em 2015.

Em outubro de 2013, Fatimata foi reeleita presidente da ONG Bokk Jang no Senegal www.bokk.org

Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."