en

Uma conversa com Lise Fuhr, líder na comunidade

14 March 2017
By Lise Fuhr

null

Lise Fuhr é um dos líderes da comunidade da Internet na Dinamarca. Nesta conversa, ela fala sobre o que o ICANN58 significa para a Dinamarca e o quais são os principais assuntos que serão abordados por ela durante o encontro.

Fale um pouco sobre si mesma e seu envolvimento na ICANN.

Atualmente, sou diretora geral na ETNO (European Telecommunications Network Operators' Association, Associação Europeia de Operadores de Redes de Telecomunicação), a associação que inclui os principais provedores de telecomunicação e serviços digitais da Europa. Na ICANN, a ETNO é um membro participativo no ISPCP (Internet Service Providers and Connectivity Providers Constituency, Grupo Constituinte de Provedores de Serviços de Internet e de Conectividade) e no BC (Business Constituency, Grupo Constituinte Corporativo).

Já exerci várias funções na ICANN, como membro da ATRT2 (Second Accountability and Transparency Review Team, Segunda Equipe de Revisão de Responsabilidade e Transparência) e como copresidente do Grupo de Trabalho Entre Comunidades que desenvolveu a proposta para a transição da administração da IANA (Internet Assigned Names Authority, Autoridade para Atribuição de Números na Internet). No momento, faço parte da Diretoria da equipe de PTI (Public Technical Identifiers, Identificadores Técnicos Públicos) afiliada à ICANN, que é responsável pela operação das funções da IANA.

Anteriormente, fui diretora de operações do registro dinamarquês DIFO e DK Hostmaster, as entidades responsáveis pelo ccTLD (country code Top Level Domain, Domínio de Primeiro Nível com Código de País) .dk. Também já trabalhei para o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Dinamarca e para a Telia Networks.

A essência da ICANN é o modelo de múltiplas partes interessadas. Estamos sempre buscando a participação de diversas partes da sociedade. Do seu ponto de vista, o que o modelo de múltiplas partes interessadas significa para a Dinamarca?

Realizar o ICANN58 em Copenhague nos ajudará a construir um conhecimento ainda maior sobre a função da governança da Internet e do modelo de múltiplas partes interessadas na Dinamarca. Hoje em dia, o ecossistema da Internet é amplo. A maior parte dos setores da sociedade e industrial dependem da Internet. Quase todos os setores precisam participar na maneira que a Internet é governada.

Que relação você vê entre a ICANN e suas partes interessadas e como acha que ela evoluirá?

A ETNO sempre defendeu um papel ativo na governança da Internet. Por esse motivo, apoiamos o modelo de múltiplas partes interessadas incorporado na ICANN e em suas atividades. Queremos apoiar a ICANN em seus primeiros passos após a transição. O modelo de múltiplas partes interessadas é uma oportunidade de passar valores positivos para a comunidade global da Internet. A liberdade de investir e a liberdade de inovar permanecem essenciais para termos um ambiente promissor e diversificado da Internet.

Quais assuntos você acompanhará no ICANN58?

A discussão sobre os novos gTLDs (generic Top-Level Domains, Domínios Genéricos de Primeiro Nível) será muito importante. O programa deve ser equilibrado e considerar tanto as oportunidades quanto os riscos que serão enfrentados. Além disso, o trabalho sobre o aprimoramento da responsabilidade da ICANN também será essencial para ajustar o excelente trabalho realizado até agora após a transição. Outro assunto importante sobre o debate sobre a migração do IPv4 (Internet Protocol version 4, Protocolo de Internet versão 4) para o IPv6 (Internet Protocol version 6, Protocolo de Internet versão 6). Por fim, mas não menos importante, a confiança é uma prioridade. Por isso, é essencial participar das discussões sobre segurança.

Authors

Lise Fuhr