fr

Segurança e diplomacia internacional no espaço cibernético

17 décembre 2014
Par Carlos AlvarezCarlos Alvarez

null

O ministro de Ciência e Tecnologia da Colômbia, junto com a Organização dos Estados Americanos (OAS) e a Fundação ICT4Peace organizaram um evento chamado "Segurança e diplomacia internacional no espaço cibernético", que foi realizado em Bogotá de 18 a 20 de novembro. Os governos do Canadá, Estados Unidos e Reino Unido, além do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, a Organização para Segurança e Cooperação na Europa, o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, a Universidade Simon Fraser de Vancouver, Canadá, e a Fundação Simons também participaram.

O assunto principal do evento foi "medidas para o desenvolvimento da confiança" (CBMs) em questões cibernéticas. As CBMs costumam ser definidas como medidas que permitem que os países se reúnam para debater, prevenir e resolver questões que geram incerteza entre os Estados, e muitas vezes resultam no aumento da confiança e na diminuição de conflitos e hostilidades.

O evento reuniu representantes de 27 países da América Latina e Caribe, que receberam muitas informações sobre leis internacionais, desenvolvimento de políticas, geração de confiança entre os Estados e a função que as organizações regionais e internacionais podem desempenhar. Eles também participaram de um exercício de simulação dirigido pelo professor Paul Meyer, da Universidade Simon Fraser.

Graças ao convite do Programa de Segurança Cibernética da OASparticipei do evento representando a ICANN, e fui panelista na discussão sobre questões técnicas e jurídicas relacionadas à proteção da infraestrutura. Como nós da ICANN desempenhamos uma função que se concentra na manutenção e melhoria da segurança, estabilidade e resiliência no Sistema de Nomes de Domínio, ou DNS, tive a oportunidade de compartilhar as experiências diárias de nossa Equipe de Segurança, Estabilidade e Resiliência em relação aos relacionamentos que devem existir entre o setor privado e os órgãos de aplicação da lei, e também em relação à criação de "comunidades de confiança" – algo extremamente necessário em todos os tipos de lutas contra as atividades mal-intencionadas on-line, que quase sempre envolvem o abuso ou uso impróprio de recursos do DNS.

Foi uma oportunidade excelente para trocar informações e experiências com colegas de tantos países, e para que a região debatesse uma questão tão antiga. Também foi um ótimo momento para tomar um café com amigos novos e antigos.

O caminho da conscientização sobre segurança cibernética na América Latina e Caribe é longo. Mas o que importa é que a região está avançando. A ICANN estará presente como organização, oferecendo a assistência necessária para que os operadores da infraestrutura da Internet na região, os órgãos de aplicação da lei e a comunidade de segurança percorram esse caminho juntos e no mesmo ritmo.

Carlos Álvarez é gerente sênior de participação de segurança e membro da equipe de segurança, estabilidade e resiliência da ICANN.

Authors

Carlos Alvarez

Carlos Alvarez

SSR Engagement Director (LAC)
Read biographyRead biography