Skip to main content

A ICANN anuncia os resultados da Fase 1 da Pesquisa de Consumidores Multianual no cenário de nomes de domínio

Achados positivos sobre o nível de consciência e de confiança dos consumidores nos domínios e no setor em geral.

Esta página também está disponível em:

A Corporação para Atribuição de Nomes e Números da Internet (ICANN) publicou hoje os achados de sua Pesquisa de Consumidores Globais da ICANN, Fase 1, encomendada pela ICANN à Nielsen, para medir aspectos relativos à consciência dos consumidores, as escolhas percebidas dos consumidores, a experiência e a confiança relacionadas ao atual cenário de domínios genéricos de nível superior (gTLDs) e ao sistema de nomes de domínio (DNS). Na pesquisa global, foram entrevistados 6.144 consumidores de + 18 anos que representavam a Ásia, Europa, África, América do Norte e América do Sul. A pesquisa foi feita em 18 línguas e em 24 países. A pesquisa, conduzida entre 2 e 19 de fevereiro de 2015, foi projetada para criar um banco de dados genuíno sobre atitudes dos consumidores. Ela será seguido de uma segunda pesquisa, aproximadamente um ano mais tarde. Essa será também uma contribuição essencial para uma equipe criada para medir a concorrência, a confiança dos consumidores e a escolha dos consumidores no sistema de nomes de domínio, no final deste ano.

Para preparar-se para essa revisão, a comunidade multissetorial da ICANN recomendou uma lista de métricas e de definições como ajuda na hora de considerar essas áreas. A ICANN encomendou esse estudo em resposta às recomendações do Grupo Consultivo de Implementação sobre Concorrência, Escolha dos Consumidores e Confiança dos Consumidores (IAG-CCT). Entre as 66 métricas recomendadas, foi identificado um sub conjunto de 11 como sendo aquelas que tiveram os melhores resultados com uma medição realizada com uma pesquisa de internautas globais. A ICANN conduziu uma Solicitação de Proposta (RFP) aberta e assinou um contrato com a Nielsen para executar a pesquisa em novembro de 2014.

"Essa é a primeira vez que entrevistamos consumidores de forma direta no que tange a nomes de domínio e ao uso da Internet e essa pesquisa oferece um benchmark importante enquanto os novos domínios forem sendo autorizados", disse Akram Atallah, presidente da Divisão de Domínios Globais da ICANN. "Enquanto a comunidade espera futuras rodadas, os achados do estudo vão servir de base para a melhor abordagem".

Aumento do nível de consciência do público dos novos gTLDs

Desde que o primeiro novo gTLD foi delegado, em outubro de 2013, mais de 630 novos gTLDs foram delegados. Para medir as percepções dos novos gTLDs, a pesquisa esteve focada nos novos gTLDs com a maior quantidade de registros na época em que as perguntas foram elaboradas, em janeiro de 2015, a saber: .EMAIL, .PHOTOGRAPHY, .LINK, .GURU, .REALTOR, .CLUB, .XYZ e um TLD de importância regional, com a inclusão de nomes de domínio internacionalizados (IDNs).

De todos os entrevistados, 46% notificou conhecer pelo menos um novo gTLD, com 65% desse 46% manifestando também ter visitado um novo gTLD. Especialmente, .EMAIL e .LINK foram líderes em nível de conscientização e visitas de novos gTLDs.

"A pesquisa achou que os domínios com um objetivo implícito e associações funcionais, como .EMAIL, eram lembrados com maior frequência pelos internautas", disse Atallah. "Embora alguns dos motivadores possam estar ligados mais à familiaridade e à associação geral, e não tanto à consciência da extensão, nós achamos que esse é um sinal de que as pessoas são receptivas dos nomes".

O nível de consciência continua a ser alto para o caso dos TLDs tradicionais bem conhecidos.

A pesquisa também examinou as atitudes dos consumidores a respeito de um subconjunto de TLDs tradicionais introduzidos antes de 2012: .COM, .NET, .ORG, .INFO, .BIZ, .MOBI, .PRO, .TEL, .ASIA e .COOP. Entre esses gTLDs tradicionais, há três extensões que lideram o quesito da consciência (.COM, .NET e .ORG), com quase 8 em 10 (79%) entrevistados declarando conhecer esses domínios, na média. Esses TLDs também tiveram um nível de visitas relativamente alto, com uma média de 71% dos entrevistados afirmando ter visitado um desses domínios.

A confiança dos consumidores no Setor de Nomes de Domínio é elevada

Especialmente, a Nielsen achou que 72% dos entrevistados manifestou ter elevados níveis de confiança em entidades que oferecem nomes de domínio. Esses altos níveis de confiança estiveram ligados a uma percepção de que o setor vai tomar precauções, vai dar aos consumidores o que eles esperam e vai pesquisar as companhias ou os indivíduos que registrarem nomes de domínio determinados.

Entre os entrevistados, uma média de 90% declarou confiar nos três TLDs tradicionais (.COM, .NET e .ORG), com os números mais elevados na América do Norte, na América do Sul e na África. Em consonância com outros achados na pesquisa, os resultados demonstram que a confiança nos novos gTLDs é menor do que a confiança nos TLDs tradicionais; porém, ela está crescendo: quase uma pessoa em duas (49%), na média, declarou confiar na amostra de novos gTLDs fornecidos na pesquisa.

Os usuários estão conscientes e temerosos das condutas abusivas na Internet, mas estão tomando precauções.

As condutas abusivas na Internet, entre elas, spam, malware, phishing e cybersquatting (ou ocupação virtual) continuam a ser um problema para os internautas. Pelo menos três quartos dos entrevistados (74%) estão familiarizados com os conceitos de malware, phishing e de roubo de credenciais. A ocupação virtual é a única má conduta que a maioria desconhece, com apenas 1 em 3 entrevistados (37%) que declarou conhecê-la.

Independente de sua experiência, a maioria dos internautas adotam algumas ações pessoais para melhorar sua segurança online: a mais frequente é a instalação de software antivírus e a modificação de suas condutas online. Há uma necessidade contínua de educação enquanto os consumidores procuram novos recursos para aumentar sua sensação de segurança e contribuir para resolver problemas encontrados online.

Outros destaques da pesquisa:

  • Quando os entrevistados tiveram que descrever novos gTLDs, as palavras mais utilizadas foram: útil, informativo, proveitoso, prático, interessante e inovador.
  • Enquanto as pessoas utilizam cada vez mais diferentes dispositivos para navegar na Internet, 64% dos entrevistados comentaram que seu método preferido para chegar a um site era o motor de busca. Isso é apenas levemente inferior ao declarado pelos internautas há 2 - 3 anos.
  • Registrar um domínio não é difícil, mas poderia ser ainda mais fácil: 53% declarou que registrar um domínio é "muito fácil" ou "algo fácil" e quase a metade deseja que o processo de registro de um site seja menos complicado (50%), mais barato (55%) e mais rápido (49%)

A ICANN também está trabalhando com a Nielsen para conduzir uma pesquisa mundial de registrantes de nomes de domínio e de suas percepções da confiança e da escolha no espaço de nomes de domínio. Os resultados dessa pesquisa serão disponibilizados no final de 2015.

Sobre a pesquisa de consumidores globais e materiais de apoio

A Pesquisa de Consumidores Globais foi conduzida pela Nielsen por encomenda da ICANN. A fase de coleta e análise de dados da pesquisa teve lugar entre 2 e 19 de fevereiro de 2015, e o relatório final foi encaminhado em abril de 2015. Ao todo, 6.144 consumidores de mais de 18 anos, em representação da Ásia, Europa, África, América do Norte e América do Sul, foram selecionados com base na quantidade de horas por semana utilizadas para navegar na Internet. A pesquisa foi administrada em 18 línguas e em 24 países. Além disso, foram feitos testes de significância com um nível de confiança de 95% em toda a pesquisa. Para receber um resumo metodológico completo, inclusive com variáveis de ponderação, entre em contato com karen.lentz@icann.org.

Materiais de apoio


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."