Skip to main content

Solicitação de Proposta (RFP): Revisão do NomCom

Esta página também está disponível em:

A Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números ("ICANN") está buscando um fornecedor para fazer uma avaliação independente de seu Comitê de Nomeação (NomCom).

O Comitê de Nomeação (NomCom) é um comitê independente encarregado da seleção de membros da Diretoria e de outras posições importantes na estrutura da ICANN.

O NomCom está concebido para funcionar independentemente da Diretoria da ICANN, das Organizações de Apoio e dos Comitês Consultivos. Os membros do NomCom agem só em nome dos interesses da comunidade da Internet global e dentro da abrangência da missão e das responsabilidades da ICANN indicadas pelo Estatuto da ICANN.

Os membros do NomCom contribuem para a compreensão dos amplos interesses da comunidade Internet como um todo, e para que os grupos de Internet específicos que os designaram ganhem conhecimentos e experiência.

O objetivo desta RFP é identificar um assessor independente que faça uma avaliação abrangente do NomCom incluindo (embora não se limitando) o objetivo contínuo do NomCom dentro da estrutura da ICANN, o grau de eficácia com que o NomCom alcança seu objetivo e se é preciso fazer alguma mudança na estrutura ou nas operações, e o grau com que o NomCom é responsável pela comunidade ICANN como um todo.

A Revisão está programada para começar no dia 17 de abril de 2017 e para finalizar em 31 de maio de 2018.

Para ter um visão geral completa da RFP, incluindo o cronograma, veja aqui [PDF, 548 KB].

As manifestações de interesse deverão ser enviadas por e-mail a NomComReview-RFP@icann.org. As propostas deverão ser encaminhadas por meios eletrônicos até às 23:59 PST de 17 de fevereiro de 2017 usando a ferramenta de sourcing da ICANN, cujo acesso pode ser solicitado através do mesmo endereço de e-mail mencionado acima.


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."