Skip to main content

O relatório final do Estudo sobre a Estabilidade da Raiz já está disponível

Esta página também está disponível em:

LOS ANGELES – 8 de março de 2017 – A ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers, Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números) publicou hoje o relatório final sobre a Análise Contínua de Dados sobre a Estabilidade do Sistema de Servidores Raiz (CDAR). O estudo analisa o impacto técnico do Programa de Novos gTLDs com a delegação de novos gTLDs na segurança e na estabilidade da raiz do DNS (Domain Name System, Sistema de Nomes de Domínio) e é informado por dados de medição histórica disponíveis publicamente.

Leia o relatório [PDF, 3.49 MB].

O estudo da CDAR foi realizado pela TNO, uma organização de pesquisa independente, e suas parceiras, a SIDN e a NLnet Labs. As descobertas ajudarão a comunidade da ICANN a determinar futuramente se quaisquer etapas adicionais são necessárias se mais TLDs forem acrescentados ao sistema de zona raiz.

Um relatório preliminar foi publicado para comentários em 27 de outubro de 2016. A versão final revisada disponível hoje incorpora as sugestões recebidas durante o período para comentários públicos. As revisões incluem discussões adicionais sobre os dados usados e as recomendações apresentadas no relatório original. Além disso, alguns dos resultados de análise apresentados no relatório preliminar foram atualizados com base nos dados disponibilizados após a publicação da versão preliminar do relatório. O relatório para comentários públicos [PDF, 520 KB], que inclui um resumo e uma análise dos comentários recebidos sobre as descobertas do estudo, foi publicado em 9 de fevereiro de 2017.

A ICANN encomendou esse estudo em resposta a uma recomendação do GAC (Governmental Advisory Committee, Comitê Consultivo para Assuntos Governamentais) para examinar o impacto técnico da delegação de novos gTLDs sobre a segurança e a estabilidade do sistema raiz do DNS. O relatório final deverá servir como contribuição para as discussões da comunidade sobre a futura expansão da zona raiz. As descobertas e recomendações também serão apresentadas para serem consideradas pela Diretoria da ICANN.

Revisões do Programa de novos gTLDs

O Programa de Novos gTLDs da ICANN permitiu a entrada de centenas de novos domínios de primeiro nível na zona raiz da Internet desde as primeiras delegações, em outubro de 2013. O estuda da CDAR faz parte de uma série de revisões abrangentes do programa que estão sendo realizadas em várias áreas, incluindo concorrência, confiança e escolha do consumidor, segurança e estabilidade, proteção de direitos, entre outras.

Sobre a ICANN

A missão da ICANN é ajudar a garantir uma Internet global estável, segura e unificada. Para entrar em contato com outra pessoa pela Internet, você digita um endereço em seu computador – um nome ou um número. Esse endereço deve ser exclusivo para que os computadores possam encontrar um ao outro. A ICANN ajuda a coordenar e administrar esses identificadores exclusivos em todo o mundo. A ICANN foi fundada em 1998 como uma corporação de utilidade pública sem fins lucrativos, com uma comunidade de participantes do mundo todo. A ICANN e sua comunidade ajudam a manter a segurança, a estabilidade e a interoperabilidade da Internet. A ICANN também promove a concorrência e desenvolve políticas para o primeiro nível do sistema de nomes da Internet, além de facilitar o uso de outros identificadores exclusivos. Para obter mais informações, acesse: www.icann.org.


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."