Skip to main content

Administrador do Sistema de Nomes de Domínio lança o Processo de Prestação de Contas Multi-Setorial Global

Esta página também está disponível em:

A Corporação para Atribuição de Nomes e Números na Internet (ICANN) lançou hoje um processo para fazer a transição da função do Governo dos Estados Unidos em relação ao sistema de identificadores únicos da Internet.

O anúncio da ICANN é feito logo depois de um anúncio histórico feito hoje pelo Governo dos Estados Unidos em que enuncia que está pronto para transferir sua função de custódia e supervisão das importantes funções técnicas com a Internet à comunidade da Internet global. As responsabilidades atuais do Governo dos Estados Unidos a ser transferidas durante a transição incluem a função processual de administrar alterações no Sistema de Nomes de Domínio (DNS) no arquivo da zona raiz oficial – o banco de dados que contém as listas de nomes e endereços de todos os domínios de nível superior – bem como de servir como custódio e supervisor histórico dos registros de identificadores únicos para nomes de Domínio, endereços IP e parâmetros de protocolo.

Com isto, os Estados Unidos reconheceram a maturidade da ICANN para tornar-se uma organização multi-setorial eficaz e solicitaram que a ICANN convocasse à comunidade global para gerar o processo de transição da função de custódia e supervisão dos Estados Unidos para um mecanismo consensuado da comunidade global.

"Estamos convidando os governos, o setor privado, a sociedade civil e outras organizações da Internet do mundo inteiro para unir-se com a gente na geração deste processo de transição", disse Fadi Chehadé, Presidente e CEO da ICANN. "Todas as partes interessadas merecem ter uma voz na gestão e governança deste recurso global, como parceiros em pé de igualdade.

Independentemente da transição dos Estados Unidos, as funções das organizações técnicas da Internet, que incluem a função da ICANN como administradora do sistema de identificadores únicos da Internet, permanecem inalteradas. As funções de Identificador Único da Internet não são óbvias para a maioria dos usuários da Internet, mas elas têm um papel crucial em manter uma Internet única, global, unificada e interoperável.

"Embora a ICANN continue a preencher essas funções técnicas vitais, há tempo que os Estados Unidos previram o dia em que as funções de custódia e supervisão delas passaria para a comunidade global", disse o Dr. Stephen D. Crocker, Presidente do Comitê Executivo da ICANN. "Em outras palavras, há muito tempo que todos nós sabíamos desse destino. Agora, depende da comunidade multi-setorial global determinar o melhor caminho para nós chegarmos lá".

"O que define o processo multi-setorial global é a inclusão e ainda vamos precisar de mais tempo para assegurar-nos de obter todos os comentários e opiniões necessários", disse Chehadé. "Quando chegar a data do vencimento do contrato atual com o Governo dos Estados Unidos, em setembro de 2015, teremos um processo claro e definido para a custódia e supervisão multi-setorial global do desempenho destas funções técnicas por parte da ICANN".

O primeiro diálogo em toda a comunidade sobre o desenvolvimento do processo de transição vai começar nos dias 23 a 27 de março, durante a 49° Reunião Pública da ICANN, na Singapura. Convidamos todas as partes interessadas globais para participar em pessoa ou em modo remoto.


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."