Skip to main content

Fórum público: Relatório inicial sobre hospedagem de fast flux

Esta página também está disponível em:

Esta tradução em português é cortesia do NIC.br. Para mais informações sobre a ICANN em português, consulte http://www.icann.org.br/.

Iniciamos hoje um período para comentários de 20 dias a respeito de um relatório inicial sobre hospedagem de fast flux.

Em maio de 2008, o Conselho da GNSO iniciou um processo normativo (PDP) e convocou um grupo de trabalho para fast flux. Esse grupo deveria responder às seguintes perguntas:

  • Quem se beneficia e quem é prejudicado com a prática de fast flux?
  • Quem se beneficiaria e quem seria prejudicado com a interrupção da prática?
  • Existem ou poderia haver operadores de registro envolvidos em atividades de fast flux? Em caso afirmativo, como?
  • Existem registradores envolvidos em atividades de fast flux? Em caso afirmativo, como?
  • Como os registrantes são afetados pela hospedagem de fast flux?
  • Como os internautas são afetados pela hospedagem de fast flux?
  • Quais medidas técnicas (p.ex., mudanças na forma de operação das atualizações do DNS) e políticas (p. ex., mudanças nos contratos entre registros e registradores ou nas normas que regem o comportamento permitido entre registrantes) os registradores e registros podem aplicar para reduzir os efeitos negativos da prática de fast flux?
  • Qual seria o impacto (positivo ou negativo) da criação de limites, diretrizes ou restrições para registrantes, registradores e/ou registros em relação a práticas que permitem ou facilitam a hospedagem de fast flux?
  • Qual seria o impacto dessas limitações, diretrizes ou restrições sobre a inovação na área de produtos e serviços?
  • Quais são algumas das melhores práticas disponíveis para proteção contra fast flux?

O grupo também foi encarregado de obter a opinião de especialistas sobre quais áreas da prática de fast flux fazem parte ou não do alcance normativo da GNSO.

O grupo de trabalho para Fast Flux iniciou suas deliberações em junho de 2008 e agora publicou um relatório inicial. Nesse relatório, o grupo de trabalho oferece respostas inicias às perguntas que lhe foram feitas, conclusões provisórias e apresenta várias idéias para as próximas etapas de discussão e feedback durante o fórum público. Observe-se que até esse estágio o grupo de trabalho não obteve consenso para nenhuma das idéias para próximos passos descritas no relatório. O objetivo do grupo será analisar as sugestões recebidas durante o fórum público e decidir quais medidas sugeridas terão seu apoio para serem incluídas no relatório final.

Conforme estabelecem os estatutos da ICANN, o relatório inicial ficará disponível para comentários do público durante 20 dias. Os comentários recebidos serão analisados para reformular o relatório inicial e transformá-lo num relatório final, o qual o Conselho da GNSO examinará.

O grupo de trabalho convida todos a examinar o relatório inicial [PDF, 1.210K] completo antes de enviar comentários.

Os comentários sobre o relatório inicial podem ser enviados para fast-flux-initial-report@icann.org, e vistos em http://forum.icann.org/lists/fast-flux-initial-report/.

O prazo final para enviar comentários é 15 de fevereiro de 2009.

Links relacionados

Relatório específico sobre a hospedagem de fast flux: http://gnso.icann.org/issues/fast-flux-hosting/gnso-issues-report-fast-flux-25mar08.pdf [PDF, 62K]


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."