Skip to main content

Estudo encomendado pela ICANN encontra um maior nível de consciência e confiança no Sistema de Nomes de Domínio

Esta página também está disponível em:

A Corporação para a Atribuição de Nomes e Números da Internet (ICANN) publicou [PDF, 2.88 MB] hoje os achados de sua Pesquisa de Consumidores Globais, Fase 2. Conduzida pela Nielsen, a pesquisa mediu as atitudes dos consumidores atuais sobre o sistema de nomes de domínio (DNS) e o cenário dos gTLDs, bem como sobre mudanças nas atitudes dos consumidores desde a primeira fase da pesquisa em 2015. Os usuários da Internet foram entrevistados com perguntas sobre aspectos do nível de consciência dos consumidores, escolha, experiência e confiança dos consumidores.

Os resultados da pesquisa vão fazer parte do trabalho da Equipe de Revisão da Concorrência, Confiança do Consumidor e Escolha do Consumidor (CCT). A equipe está examinando o impacto do Programa de Novos gTLDs sobre confiança dos consumidores no DNS.

"Os resultados da pesquisa mostram que a percepção geral do domínio genérico de nível superior cresceu quando comparada com a pesquisa de base conduzida o ano passado. E continua crescendo", disse Akram Atallah, presidente da Divisão de Domínios Global da ICANN. "Encorajo os membros da comunidade a revisar este importante relatório para informar-se mais sobre o mercado atual, bem como para fornecer informações para inúmeros debates que estão acontecendo sobre rodadas posteriores".

Os participantes da pesquisa feita online incluiu 5.452 consumidores, de mais de 18 anos, em 24 países de toda a Ásia, Europa, África, América do Norte e América do Sul. A pesquisa foi feita em 18 idiomas. Este ano, a pesquisa incluiu também uma amostra de usuários da Internet de entre 15 e 17 anos.

A Equipe de Revisão dos CCT vai considerar os dados de uma pesquisa separada de registrantes de nomes de domínio sobre suas experiências no final deste ano, quando o relatório Fase 2 sobre registrantes for publicado. O relatório de registrantes Fase 1 foi publicado em setembro de 2015.

Achados principais:

Os novos domínios genéricos de nível superior (gTLDs) mostraram um leve aumento no nível de consciência no mundo inteiro.

  • Mais da metade dos entrevistados (52%) conheciam pelo menos um novo gTLD.
  • A conscientização tem aumentado particularmente na América do Norte (29% em 2015 contra 38% em 2016), Ásia Pacífico (53% contra 58%) e a Europa (33% contra 45%).
  • Demonstraram que as visitas a novos gTLDs diminuíram (65% contra 50%).

O nível de conscientização e confiabilidade continua a ser alto para o caso dos TLDs tradicionais bem conhecidos.

  • Em um subconjunto de TLDs tradicionais, os consumidores tiveram o maior nível de conscientização sobre os domínios seguintes: .COM (95%), .NET (88%) e .ORG (83%).
  • Estes TLDs tiveram uma alta aceitação (91%) como sendo destinos dignos de confiança na Internet.
  • Os ccTLDs são considerados dignos de confiança pela maioria dos consumidores (95%) em regiões em que eles são usados mais comumente.

Os consumidores associam as restrições dos registros com a confiança que eles têm neles

  • Mais de 70% dos entrevistados estiveram a favor de algum nível de restrições de registro tanto nos gTLDs tradicionais quanto nos novos, o que é um aumento em relação ao ano 2015.
  • Ao considerar os novos gTLDs, os consumidores esperam que o conteúdo de um site coincida estreitamente com o significado implícito do nome de domínio no segundo nível quando for considerado conjuntamente com o gTLD em que o nome estiver registrado.

Outros destaques:

  • Em geral, a confiança da indústria de nomes de domínio em relação a outras indústrias relacionadas à tecnologia tem melhorado.
  • Quando foi solicitado que descrevessem o objetivo dos gTLDs, os entrevistados se focaram na ideia de estrutura para os conteúdos da Internet. Quando entrevistados receberam a pergunta sobre que coisas seriam oferecidas pelos novos gTLDs, eles disseram que esses novos gTLDs melhorariam esta estrutura, melhorariam a credibilidade e responderiam à necessidade de contar com mais nomes de domínio.
  • Em nível global, as respostas dos adolescentes são similares àquelas dos adultos, embora os adolescentes demonstrem que estão mais familiarizados com os novos gTLDs e que usem apps e wikis em lugar de recorrer aos gTLDs para navegar em conteúdos online.
  • A preocupação dos consumidores sobre eles serem vítimas de condutas abusivas ou ciber-delitos online é relativamente estável segundo os resultados para 2015, embora os consumidores comentem estar menos à vontade fornecendo informações pessoais em um site que utilize um novo gTLD do que com ccTLDs ou gTLDs tradicionais.

Sobre a pesquisa de consumidores globais e materiais de apoio

A Pesquisa de Consumidores Globais foi conduzida pela Nielsen por encomenda da ICANN. A fase de coleta e análise de dados da pesquisa teve lugar entre 12 de abril e 2 de maio de 2016 e o relatório final foi encaminhado em junho de 2016. Ao todo, 5.452 consumidores de mais de 18 anos, em representação da Ásia, Europa, África, América do Norte e América do Sul, foram selecionados com base na quantidade de horas por semana utilizadas para navegar na Internet. A pesquisa foi administrada em 18 línguas e em 24 países. Este ano, a pesquisa incluiu também uma amostra de usuários da Internet adolescentes, de entre 15 e 17 anos.

Foram feitos testes de significância com um nível de confiança de 95% em toda a pesquisa.

Materiais de apoio


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."