Skip to main content

Avri Doria é a primeira ganhadora do Prêmio Ethos de Múltiplas Partes Interessadas da ICANN

Esta página também está disponível em:

Photo of Avri Doria

O Comitê de Avaliação do Programa piloto do Prêmio Ethos de Múltiplas Partes Interessadas da ICANN selecionou uma antiga membra da comunidade, Avri Doria, como a primeira ganhadora do prêmio. Ela recebe o prêmio em reconhecimento por suas várias funções na ICANN (como na ATRT2, na academia da ICANN e como participante ativa de muitos grupos de trabalho). O prêmio também reconhece sua participação ativa e construtiva em outros fóruns na Internet como o Grupo de Trabalho da ONU na Governança da Internet (WGIG), a Cúpula Mundial na Sociedade de Informações (WSIS), o Fórum de Governança da Internet (IGF), o Grupo de Trabalho da ONU na Cooperação Aprimorada (WGEC), a Sociedade da Internet (ISOC), a Força Tarefa de Engenharia da Internet (IETF), a Força Tarefa de Pesquisa da Internet (IRTF) e outros.

Nomeada do Comitê de Nomeação para o Conselho da GNSO pertencente à ICANN de 2005 a 2009 e eleita do Grupo de Partes Interessadas Não Comercial (NCSG) de 2013 até agora, Avri também foi presidente da GNSO e seu conselho de 2007 a 2009. Ela atuou em vários grupos de trabalho da GNSO, como participante-chave do Grupo de Trabalho entre Comunidades do Programa de Apoio ao Candidato e dentro de vários grupos de trabalho do At-Large. Moradora de Rhode Island nos EUA, ela é atualmente conselheira de governança e política do dotgay LLC, é participante da equipe de pesquisa da Associação para Comunicações Progressivas (APC) e membra da faculdade da Escola Internacional para Governança da Internet.

No geral, o painel de avaliação a selecionou entre 22 nomeados como a pessoa que melhor demonstrava o espírito de colaboração mostrado através da empatia e do desejo sincero de se envolver com pessoas de outras origens, culturas e interesses. Ela demonstrou sua vontade de se aproximar de outras pessoas, de ouvir e se envolver de verdade com pessoas que não necessariamente compartilham seus pontos de vista ou interesses. Ela é bem conhecida fora de grupos constituintes ou grupos de partes interessadas como uma pessoa disposta a ter um diálogo verdadeiro e trabalhar para o consenso. Ela é uma verdadeira administradora do modelo de múltiplas partes interessadas.

O painel de avaliação da comunidade era formado por: Carolina Aguerre, John Berard, David Conrad, Olivier Crépin-Leblond, Robert Guerra, Roelof Meijer, Jonathan Robinson e Stefano Trumpy. Os indicados e os indicadores são confidenciais.

Trabalhando em um período de quatro semanas, eles avaliaram as nomeações enviadas da comunidade e cuidadosamente deliberaram cada candidato de acordo com quatro critérios:

  1. Trabalho voluntário comprovado com várias partes interessadas por meio de grupos de trabalho ou comitês.
  2. Espírito de colaboração demonstrado por meio do envolvimento com outros membros da comunidade, com o objetivo de chegar ao consenso.
  3. Facilitador comprovado do diálogo e do debate aberto de maneira justa, cordial e amistosa.
  4. Outros fatores de dedicação comprovados demonstrados durante o tempo dispendido apoiando o modelo de várias partes interessadas da ICANN e sua eficiência geral.

O programa piloto foi criado para testar o conceito de um Prêmio Ethos de Múltiplas Partes Interessadas que reconhece os participantes da ICANN que investiram muito em soluções baseadas em consenso e na importância do modelo de múltiplas partes interessadas da ICANN para a governança da Internet. O modelo de múltiplas partes interessadas junta interesses especiais ou concorrentes para trabalhar em direção a um objetivo conjunto e, por isso, levanta debates e discussões vibrantes sobre uma variedade de assuntos. Devido à presença de tantas opiniões e interesses diferentes na estrutura de elaboração de políticas da ICANN, gentileza e colaboração são comportamentos fundamentais para o sucesso.


More Announcements
Domain Name System
Internationalized Domain Name ,IDN,"IDNs are domain names that include characters used in the local representation of languages that are not written with the twenty-six letters of the basic Latin alphabet ""a-z"". An IDN can contain Latin letters with diacritical marks, as required by many European languages, or may consist of characters from non-Latin scripts such as Arabic or Chinese. Many languages also use other types of digits than the European ""0-9"". The basic Latin alphabet together with the European-Arabic digits are, for the purpose of domain names, termed ""ASCII characters"" (ASCII = American Standard Code for Information Interchange). These are also included in the broader range of ""Unicode characters"" that provides the basis for IDNs. The ""hostname rule"" requires that all domain names of the type under consideration here are stored in the DNS using only the ASCII characters listed above, with the one further addition of the hyphen ""-"". The Unicode form of an IDN therefore requires special encoding before it is entered into the DNS. The following terminology is used when distinguishing between these forms: A domain name consists of a series of ""labels"" (separated by ""dots""). The ASCII form of an IDN label is termed an ""A-label"". All operations defined in the DNS protocol use A-labels exclusively. The Unicode form, which a user expects to be displayed, is termed a ""U-label"". The difference may be illustrated with the Hindi word for ""test"" — परीका — appearing here as a U-label would (in the Devanagari script). A special form of ""ASCII compatible encoding"" (abbreviated ACE) is applied to this to produce the corresponding A-label: xn--11b5bs1di. A domain name that only includes ASCII letters, digits, and hyphens is termed an ""LDH label"". Although the definitions of A-labels and LDH-labels overlap, a name consisting exclusively of LDH labels, such as""icann.org"" is not an IDN."